segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Fraude no ENEM 2016 - ATÉ QUANDO ???

Candidatos presos pela PF sabiam tema da redação do Enem no CE e AP
Gabaritos foram enviados por WhatsApp antes da prova, diz delegada.
Operações da PF prenderam 14 pessoas suspeitas de fraude no país.

Candidatos presos no Ceará e no Amapá foram flagrados com o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (6). Em Fortaleza, a polícia encontrou no bolso de um homem de 34 anos o tema e o texto da redação pronto para ser transcrito. Ele recebeu o gabarito pelo celular e usou também um ponto eletrônico na sala do exame.

Para a delegada da Polícia Federal (PF) e coordenadora do Enem no Ceará, Fernanda Coutinho, a prova pode ter sido vazada. "Essa prova foi vazada de alguma forma e, não sabemos como ainda, mas os gabaritos chegaram a candidatos antes mesmo de o exame iniciar, isso é fato", afirmou nesta segunda-feira (7).

O G1 procurou o Ministério da Educação para comentar os casos, mas até a última atualização do texto não tinha tido resposta.
Gabarito antes da prova
Segundo a delegada da PF, o candidato preso em Fortaleza na operação Embuste já tinha acesso ao gabarito e ao tema da redação por volta das 11h e 11h30 do dia da prova (horário local). Os portões foram fechados ao meio-dia, e o exame começou 12h30. "Ele levou no bolso a redação já feita, somente para fazer a transcrição na hora do exame", afirmou Fernanda Coutinho.
Fernanda Coutinho disse que, geralmente, o esquema de fraude do Enem tem um "candidato piloto", que faz a prova e informa as respostas para outro, que repassar o gabarito. Mas, neste ano, a Polícia Federal no Ceará obteve informações de que os gabaritos foram divulgados no horário da prova e antes, por meio do WhatsApp.
Em Macapá, um homem de 31 anos foi preso na operação Jogo Limpo logo depois de deixar o local de prova em uma faculdade no Centro. Após abordagem, ele confessou que sabia o tema da redação antes mesmo de iniciar o segundo dia de provas. Com ele, foi encontrado um texto com o assunto "intolerância religiosa", aplicado no Enem a quase 6 milhões de candidatos em todo o país.



No AC, jovem viaja 10h e dorme quatro dias em barco para fazer Enem

Esta é a 1ª vez que Francisco, de 16 anos, faz a prova e dorme fora de casa.
'O esforço vale a pena, está sendo legal', diz o candidato.


O mais velho de oito irmãos, Francisco Assis de Lima Filho, de 16 anos, mora na comunidade Terra Firme, no Rio Valparaíso, em Cruzeiro do Sul, município distante 648 quilômetros de Rio Branco, capital do Acre. Para poder realizar o sonho de entrar em uma universidade, o adolescente viajou ao menos 10 horas de barco e dormiu quatro dias dentro da embarcação para poder conseguir fazer a prova na cidade de Cruzeiro do Sul. Do porto até a Escola Craveiro Costa, onde o jovem faz a prova, é necessário caminhar por mais uma hora. Ele dormiu dentro de um barco, no porto, por quatro dias, esperando chegar o dia das provas chegar.

O jovem disse que concluiu o ensino médio através de um programa denominado 'Asas da Florestania' e sonha em entrar na faculdade. “A viagem é cansativa. Nunca tinha dormido assim sozinho, em um local distante, mas o esforço vale a pena, até que está sendo legal. Caso eu consiga a pontuação suficiente vou decidir ainda que curso fazer. Para mim, o importante agora é fazer um curso superior e encontrar uma profissão”, explica, animado, Francisco Assis.

O sonho de ter um ensino superior é também compartilhado pelos pais, segundo Assis, o sonho deles é que o garoto seja o primeiro da família a fazer um curso na universidade e ao mesmo tempo morar na cidade. “Será uma vitória para mim, e toda minha família”, finaliza.