quarta-feira, 15 de abril de 2015

Um texto sem titulo.

Quando estamos na adolescência, logo ainda na escola, angariamos conhecimento em varias áreas, tais como geografia, matemática, historia, biologia e por ai vai.

De tantas citadas, talvez a que mais nos quebre a cabeça é a tal da redação, pois ali temos que exercitar a criatividade com os tais “inicio, meio e fim” buscando um conhecimento num determinado assunto que, na grande maioria das vezes, nos foge totalmente do cotidiano por onde passeamos.

Pior disso tudo é quando você recebe um tema pedindo um texto onde não há o tema ou assunto estabelecido, sugerindo que você coloque a tua criatividade no ápice do conhecimento e formule o mencionado tema com “inicio, meio e fim”.

Tal qual posto, pode não significar nada ou tudo, dependendo de como o mestre ira avaliar, ponderando que você conseguiu desenvolver o tema livre ou sucumbiu na esteira do “nada com lugar algum”.

Há, essas filosofias. Vãs filosofias. Tão ricas e tão vazias e ainda assim, belas e presentes nos nossos dias.

Autor: Guilherme Quadros
Email: gqkonig@hotmail.com